Prazo para vigor da Nova Lei da Proteção de Dados
0

HealthTechs: Um tsunami de tecnologia em saúde está por vir e Israel já está preparado

De um conjunto de pernas movido a bateria, a aplicativos móveis para conectar pacientes com diabetes, Israel está liderando o setor de tecnologia de saúde global.

Como temos falado, Israel é há muito tempo o ecossistema de startups mais proeminente do Oriente Médio, com parte da região de Tel Aviv apelidada de “Silicon Wadi” e várias empresas de destaque nascendo no país.

Sua força no setor de pesquisa e desenvolvimento de tecnologia deriva de capacidades interdisciplinares que reúnem medicina, experiência clínica, ciência dos materiais, eletrônica, conhecimento de software e know-how em engenharia. Centros de desenvolvimento israelenses de empresas multinacionais têm um faturamento anual de bilhões de dólares.

A dimensão e o poder do setor de tecnologia de saúde de Israel

O setor de tecnologia de saúde global está crescendo à medida que os níveis populacionais e as expectativas de vida aumentam em todo o mundo e, em Israel, esse mercado é estimado em US$ 5,8 bilhões, dos quais os dispositivos respondem por US$ 2 bilhões e os produtos farmacêuticos por US$ 3,8 bilhões.

Para se ter uma ideia, há em Israel aproximadamente 350 startups na área de segurança cibernética. Em ciências da saúde e da vida são 1600, ou seja, cinco vezes mais propriedade intelectual, talento e criatividade – e o mercado é 100 vezes maior.

Isso ocorre porque o ponto de partida de Israel no mundo digital é especialmente bom. Há uma infraestrutura bem desenvolvida e uma indústria de alta tecnologia que oferece ferramentas e aplicativos inovadores.

As instalações de saúde israelenses, por exemplo, são modernas e estão abertas para adotar novas tecnologias e procedimentos eficazes em termos de custos.

É importante lembrar que o sistema de saúde pública de Israel está bem avançado pelos padrões internacionais. Israel gasta 7,5% do seu PIB no sistema público de saúde, fornecendo uma cobertura universal de saúde para toda a sua população através de quatro organizações de gestão de saúde e uma rede de hospitais, clínicas comunitárias e médicos especializados.

No campo político, o Ministério da Saúde e a Israel Digital estão liderando um programa nacional que visa aproveitar e alavancar a oportunidade inerente à revolução digital e ao progresso das tecnologias de informação e comunicação. O sistema conecta os cuidadores e permite que eles assistam aos diagnósticos e tratamentos realizados por outros profissionais em diferentes organizações. O programa também inclui a implementação de um aplicativo de gerenciamento de filas de pronto-socorro ou salas de emergência que notifica o progresso do tratamento de um paciente no pronto-socorro e aumenta o controle sobre as cargas em cada unidade.

Em março, o gabinete aprovou um plano de saúde digital nacional de cinco anos que inclui desenvolvimento tecnológico, cooperação internacional, esforços acadêmicos e industriais concentrados e mudanças regulatórias para incentivar a pesquisa de dados

Ações como essa resultam em inovações como a apresentada em abril desse ano pela Universidade de Tel Aviv que deu mais um grande passo capaz de mudar o rumo da medicina tradicional e, pela primeira vez, um coração inteiro foi criado em uma impressora 3D com tecido humano.

Por falar em universidade, é importante destacar que os trabalhadores técnicos e médicos altamente educados de Israel possuem um elevado nível de educação e são criados em uma sociedade que valoriza a resolução de problemas e a inovação e que atribui um tremendo valor à cura de doenças e ao salvamento de vidas.

Um exemplo nesse sentido foi o de um estudante do Instituto de Tecnologia Technion-Israel que construiu uma solução barata que ajuda a acelerar o desenvolvimento da pesquisa genética através de um programa de software chamado Eureka-DMA. Essa interface gráfica acelera os exames genéticos que podem revelar novos genes e doenças genéticas, ou ajudar no desenvolvimento de novos medicamentos.

Essas condições geraram um ciclo virtuoso que atrai o capital de risco e contribui para um ecossistema rico que acelera a inovação, reduz os custos e aumenta a probabilidade de sucesso das empresas, desde uma empresa iniciante que permite aos médicos fornecer aos pacientes instruções personalizadas através de vídeos fáceis de entender, até um exoesqueleto robótico que ajuda pessoas com lesões na medula a andar.

A posição de Israel como possível líder da revolução da tecnologia da saúde também é impulsionada por sua vantagem estratégica em dados de saúde. O segundo e terceiro maiores bancos de dados de saúde do mundo são empresas israelenses.

Em Israel, 98% da população tem registros eletrônicos de saúde. Quase tudo o que você pode pensar é digital e está disponível. Essa é uma enorme vantagem estratégica e uma força que Israel pode alavancar neste tsunami de tecnologia da saúde que está chegando.

Exemplos de inovações em saúde que surgiram em Israel

A Forbes recentemente apontou suas escolhas para as dez empresas de saúde mais importantes do mundo e, como era de se esperar, cinco das 10 empresas têm ligações com Israel.

Um dos exemplos mais famosos é o exoesqueleto usável que ajuda as pessoas com lesões na medula espinhal a andar usando o movimento do quadril e do joelho e que já foi aprovado pela Food and Drug Administration dos EUA.

Outra empresa israelense criou um software de rastreamento de rosto e olhos para dispositivos móveis. Muitos distúrbios neurológicos como autismo e TDAH podem ser diagnosticados com base no movimento dos olhos e o escaneamento visual reflete um modelo do mundo que existe dentro do cérebro de cada indivíduo.

Outro produto revolucionário criado em Israel tem a ver com a redução dos riscos decorrentes do uso de medicamentos.  Através de uma plataforma de segurança do paciente, é possível reduzir erros de prescrição de medicamentos e eventos adversos a medicamentos por meio da aplicação de um sistema de apoio à decisão clínico probabilístico baseado em aprendizado de máquina em um ambiente de internação.

O cenário é promissor e diversas startups israelenses estão no radar dos fundos de venture capital. Recentemente uma startup que clona dados de pacientes recebeu US$ 26 milhões de investidores em uma rodada de financiamento da Série B, liderada por fundo de capital de risco.

Inteligência Artificial

A inteligência artificial simplifica a vida de pacientes, médicos e administradores hospitalares executando tarefas que normalmente são feitas por humanos, mas em menos tempo e por uma fração do seu custo.  

Uma das indústrias de maior crescimento do mundo, o setor de Inteligência Artificial foi avaliado em cerca de US$ 600 milhões em 2014 e está previsto para atingir US$ 150 bilhões até 2026.

Seja para encontrar novos elos entre os códigos genéticos ou para conduzir robôs que auxiliam em cirurgias, a inteligência artificial está reinventando e revigorando os cuidados de saúde modernos através de máquinas que podem prever, compreender, aprender e agir.

Em Israel, já há HealthTechs que fornecem aos radiologistas um assistente habilitado para Inteligência Artificial que recebe os exames de imagem e os analisa automaticamente para várias descobertas clínicas que estudou. As descobertas são passadas para os radiologistas, que levam em consideração os relatórios do assistente ao fazer um diagnóstico.

Outro exemplo de tecnologia israelense que utiliza Inteligência Artificial é a que auxilia os cirurgiões a usar ferramentas 3D para visualizar seus planos cirúrgicos, ler imagens com inteligência artificial que reconhecem características anatômicas e realizam uma operação espinhal mais estável e precisa.

Conclusão e repercussão desse impacto no Brasil

Saúde e Ciência são dois dos setores mais desenvolvidos em Israel e o país é uma potência de inovação médica, com muitos avanços médicos que mudam o jogo sendo feitos regularmente. 

As empresas israelenses estão em uma posição privilegiada para tirar proveito de um lucrativo “tsunami de tecnologia de saúde” que está se aproximando rapidamente do país.

Para eles, a oportunidade é vasta para alavancar as vantagens estratégicas únicas que Israel tem como a “Nação Startup” para contribuir muito mais para a saúde global.

O setor hospitalar do Brasil foi identificado como uma boa opção para a indústria de tecnologia de saúde de Israel.

O Brasil é um dos mercados de saúde mais atraentes e promissores, ocupando o oitavo lugar no mundo, de acordo com o Banco Mundial. O Brasil tem o terceiro maior setor de saúde privada do mundo e o segundo maior mercado privado de seguro de saúde. Há uma demanda crescente no país por novas tecnologias e práticas de negócios inovadoras que possam impulsionar a qualidade, segurança e eficiência dos serviços de saúde. Cerca de 80% da tecnologia necessária virá de outros países.

Portanto, as tecnologias criadas em Israel são a força motriz que pode transformar esse oceano azul do mercado de saúde brasileiro em um tsunami sem precedentes de serviços baseados em tecnologia para saúde.

 

Nelson Koiffman

Hélio Ferreira Moraes

Mauro Roberto Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top