Prazo para vigor da Nova Lei da Proteção de Dados
0

Conheça as incríveis tecnologias para Proteção de Dados criadas em Israel

Ao lidar com tecnologia e inovação, é automático pensar na Proteção de Dados. Recentemente, citamos no Blog como Israel está se destacando no mercado mundial da inovação. Neste artigo, vamos analisar um pouco mais sobre a relação deste país com a questão da Proteção de Dados.

Esta será a oportunidade de se aprofundar ainda mais sobre o cenário de tecnologia de Israel e pode ajudar a sua empresa na hora de planejar os próximos investimentos.

Israel, a Startup Nation

Israel, apelidado de “Startup Nation” pelos autores Dan Senor e Saul Singer, é talvez um dos maiores exemplos de um próspero centro de tecnologia e empreendedorismo.

Isso porque o ecossistema de startups tecnológicas em Israel é uma das que mais crescem no mundo e forneceu ao país o que Senor e Singer chamam de “milagre econômico”.

A alta tecnologia é a principal indústria do país do Oriente Médio, sendo que o seu centro de tecnologia já está sendo chamado de “Silicon Wadi” – uma área com alta concentração de empresas de alta tecnologia na planície costeira do país.

Em 2015, o país gastou 4,4% do seu PIB em P&D, mais do que qualquer um dos membros da OCDE. E o país continua a ser um dos principais participantes globais para o aumento geral de capital de risco.

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, entre 1999 e 2014, os israelenses começaram 10.185 empresas, 2,6% com receitas anuais de mais de US$ 100 milhões. Várias se tornaram empresas bilionárias, como o aplicativo de tráfego Waze, que foi adquirido pelo Google.

Exportações israelenses de tecnologia são destaque mundial

A Associação Israelense de Alta Tecnologia publicou em janeiro deste ano uma pesquisa que mostra que 45% das empresas israelenses de alta tecnologia já estão operando ou procurando expandir suas operações no exterior.

Já o Ministério de Relações Exteriores de Israel aponta que quase 80% dos produtos de alta tecnologia produzidos no país são exportados.

Segundo dados do Banco Mundial, essas exportações de alta tecnologia aumentaram de US$ 1 bilhão em 1991 para US$ 11,8 bilhões em 2015.

Importância do setor de Proteção de Dados em Israel

O setor que mais cresce no segmento de segurança cibernética israelense, em número de novas startups, é a proteção de dados, que inclui soluções em proteção de privacidade e criptografia. Treze novas startups foram fundadas em 2018, elevando o número total de startups ativas na vertical para 65 ou 15% do total do setor de segurança cibernética.

Desde que o Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia (GDPR) entrou em vigor em 25 de maio de 2018, ele transformou o cenário global digital de proteção e privacidade de dados do consumidor, pois mais de 280.000 violações de dados pessoais foram notificadas aos reguladores apenas no primeiro ano de vigência da nova lei.

No entanto, os empresários de Israel perceberam desde o início que o GDPR não significava apenas mais obrigações para as empresas, mas também oportunidades, em especial para o crescente setor de tecnologias de privacidade e análise de dados de Israel.

O GDPR criou novos mercados, não apenas para consultores, normalmente escritórios de advocacia que aconselham seus clientes sobre como cumprir a lei, mas também para desenvolvedores de software que colocam produtos no mercado.

Uma das principais obrigações trazidas pelo GDPR foi o conceito de “privacidade por design”, significando que qualquer tipo de produto colocado no mercado deve ser projetado para garantir a privacidade do usuário – uma característica comum dos produtos israelenses devido à legislação nacional de proteção de dados que precedeu o GDPR (a Lei de Privacidade de Israel é de 1981).

As empresas que levam isso em conta e criam produtos e softwares com privacidade embutida por design têm uma enorme vantagem competitiva ao disputarem mercado com empresas que não têm o tipo de experiência regulatória existente em Israel.

Uma segunda oportunidade para o setor de alta tecnologia de Israel, está em sua renomada expertise em análise de dados. Para que as empresas se tornem compatíveis com o GDPR, a primeira coisa que precisam saber é que tipo de dados armazenam em seus sistemas e com quem compartilham.

As empresas israelenses, que sempre foram muito boas em análise de dados para outros fins, agora podem aplicá-las a empresas que gostariam de saber que tipo de dados elas armazenam.

Alguns exemplos de tecnologias em Proteção de Dados criadas em Israel

Israel é uma referência no quesito tecnologia e proteção de dados, preocupando-se com a inovação e a proteção das informações dos usuários. Entender sobre as iniciativas de outros países é importante pois as ações podem impactar diretamente o seu negócio.

Há empresas, por exemplo, que se especializaram na colaboração de dados criptografados, ou seja, desenvolvem tecnologias que permitem que o conteúdo confidencial seja analisado e compartilhado pelos parceiros enquanto criptografado, sem comprometer a privacidade dos dados ou informações proprietárias.

Outras optaram por atender a nichos específicos como o desenvolvimento de softwares que protegem redes e dispositivos inteligentes da Internet das coisas (IoT) para fornecer uma solução de segurança global para todos os dispositivos do usuário.

Também na área de segurança, há empresas que desenvolvem tecnologias que bloqueiam ameaças que contornam o antivírus e outras proteções básicas, enganando o malware e controlando como ele percebe seu ambiente, sendo extremamente útil para empresas que possuem ativos críticos como caixas eletrônicos, bombas de gasolina ou caixas registradoras,  evitando que eles sejam comprometidos, pois não podem ser vistos ou acessados.

Finalmente, por muito tempo as novas empresas de segurança cibernética de Israel têm longa experiência na utilização do modelo Software Defined Perimeter (SDP). O SDP também é chamado de “nuvem negra”, é um sistema cibernético que evoluiu dos estudos conduzidos na Agência de Sistemas de Informação de Defesa, criada em 1960 e produtora de inúmeros sistemas de controle de comando de comunicação para as Forças Armadas dos EUA.

A nuvem negra – provavelmente desenvolvida em 2007 – é, em princípio, um critério para monitorar a segurança da rede.

Até o final de 2018, Israel tinha 752 empresas de segurança cibernética, segundo informou o relatório da IVC-Cyber Directorate.

Nos últimos cinco anos, o setor de segurança cibernética levantou US $ 3,9 bilhões e, em 2017, as exportações totalizaram US $ 5,5 bilhões a US $ 6 bilhões. As receitas de startups de segurança cibernética em Israel são estimadas entre US $ 500 milhões e US $ 600 milhões nos últimos dois anos.

Nos EUA, as empresas israelenses representam 34% do mercado de segurança de dados, e na Europa, 27% do mercado de segurança de rede e 17% do mercado de segurança de dados.

Investimentos em empresas de segurança cibernética em Israel ultrapassaram a marca de US $ 1 bilhão pela primeira vez em 2018, com o aumento dos juros de investidores estrangeiros, segundo um novo relatório da Start-Up Nation Central, que monitora a indústria de tecnologia de Israel.

A indústria cibernética de Israel está recebendo 20% dos investimentos cibernéticos de todo o mundo apoiados por capital de risco, de acordo com uma análise das bases de dados do PitchBook e do Start-Up Nation Central.

Repercussão desse impacto no Brasil

A crescente demanda por privacidade, gerada pelas grandes violações de dados nos últimos anos, e as necessidades de empresas e organizações em conformidade com o GDPR na Europa, acelerou o trâmite dos projetos de lei relacionados ao tema no Brasil e hoje estamos no meio da vacatio legis (período de adaptação) da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Os desafios que as empresas enfrentam hoje são muitos: há uma crescente escassez de talentos em segurança cibernética, o que coloca as organizações em risco de não serem protegidas; há muita incerteza sobre regulamentação e conformidade e como as empresas precisam proteger os dados de seus clientes e de seus colaboradores; o equilíbrio entre o crescimento dos negócios e os crescentes requisitos de segurança; a transição para a nuvem; os trabalhadores que trabalham de forma remota, bem como o crescente uso de dispositivos inteligentes e conectados sem segurança, entre outros.

Essas preocupações, como falamos anteriormente, também são oportunidades que estão atraindo empreendedores e investidores para soluções de próxima geração, incluindo soluções de governança de dados baseadas em IA e criptografia avançada.

Dessa forma, se a sua empresa está preocupada em proteger os seus dados e ficar em conformidade com as leis de proteção de dados (GDPR e LGPD), ou se a sua empresa tem a possibilidade de explorar as oportunidades que esse novo mercado está gerando, Israel é um lugar para você encontrar o que há de melhor.

Em caso de dúvidas, conte com o PK Advogados. Temos uma equipe capacitada para te ajudar a investir no mundo de tecnologia, de forma segura.

 

Nelson Koiffman

Hélio Ferreira Moraes

Mauro Roberto Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top
Olá, PK Advogados. Gostaria de ser contatado por vocês, por favor. Obrigado!